TEMA: Deus perdoa sempre.

 

PERSONAGENS: Javé, Jonas, habitantes de Nínive e o rei

 

TEXTO: Jn 3,1-10

 

PALAVRAS-CHAVE: Levanta-te, Nínive, pregou, creram, jejum, invocarão, arrepender e caminho perverso.

 

PERSPECTIVA: Abrir nosso coração para perdoarmos as pessoas que nos prejudicaram ou que nos machucaram, acreditando que a nossa vocação é ser imagem e semelhança de Deus, que é amor e compaixão.

 

“E Deus viu as suas obras: que eles se converteram de seu caminho perverso, e Deus se arrependeu-se do mal que ameaçara fazer-lhes e não fez” (Jn 3,10)

ATENÇÃO Ao preparar o encontro, o grupo ou a comunidade, conforme a sua realidade e sua criatividade, pode mudar os cantos, as perguntas e a forma de celebrar a vida.

 

  1. Preparar o ambiente

- Colocar no centro uma Bíblia, duas ou três velas apagadas, um vaso sem flores e falhos secos. As flores que as pessoas trouxeram deverão ser colocadas num recipiente à parte.

- Escrever numa cartolina o tema do encontro.

  1. Acolhida

Dirigente: Que bom estarmos reunidas e reunidos para estudar, refletir e rezar a Palavra de Deus. Iniciemos nosso encontro em nome da Trindade.

Todas/os: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Em seguida, cantar o refrão de um canto conhecido. Sugestão: A tua ternura, Senhor, vem me abraçar. E a tua bondade infinita me perdoar. Vou ser o teu seguidor e te dar o meu coração, eu quero sentir o calor de tuas mãos.

Dirigente: No encontro anterior, o nosso gesto concreto foi observar como a nossa oração, pessoal e comunitária, influencia as nossas ações do dia a dia. Alguém gostaria de partilhar a sua experiência?

Encerrar o momento da partilha com o refrão de um canto. Sugestão: Ensina o teu povo a rezar, Maria, mãe de Jesus, que um dia teu povo desperta e na certa vai ver a luz; que um dia povo se anima e caminha com teu Jesus.

Dirigente: Vamos ler o tema do nosso encontro:

Todas/os: Deus perdoa sempre.

Dirigente: Vamos olhar o desenho desta reunião. (Tempo para ver o desenho).

  1. Motivando a conversa

Leitora ou leitor 1: “Um antigo preso de um campo de concentração nazista visitava seu amigo que partilhara esse sofrimento com ele.

- Já perdoou os nazistas? – perguntou o amigo.

- Sim.

- Pois eu não. Ainda sou consumido de ódio por eles.

- Nesse caso – disse com doçura o amigo – você ainda é prisioneiro deles”.[1]

Dirigente: Perdoar é um gesto gratuito de amor. Qual o meu sentimento diante da experiência de receber o perdão?

  1. Situando o texto

Leitora ou leitor 2: A cidade de Nínive, a capital do império assírio, tornou-se símbolo da opressão e violência das potências estrangeiras. O povo de Israel, tanto do norte quanto do sul, experimentou, por um longo tempo, o poderio militar e a crueldade do império assírio. Era comuns que os líderes rebeldes fossem empalados ou esfolados vivos nos portões das cidades para intimidar a população local. Os povos vencidos tinham de pagar pesados tributos. Para evitar rebeliões, os povos conquistados eram removidos de suas terras e distribuídos entre as regiões do vasto império assírio. Foi exatamente isso que aconteceu com Samaria em 722 a.C., quando a cidade foi conquistada pela Assíria e sua população deportada. Judá, para não ter o mesmo destino, teve de se sujeitar a pagar altos tributos. No entanto, em 612 a.C., Nínive foi invadida pelos Babilônios e Medos, que destruíram a grande cidade. Mas a crueldade do seu poder ficou viva na memória do povo de Judá por muitos séculos. Assim, Nínive se tornou o símbolo de toda cidade violenta e opressora. Foi para “Nínive” que Jonas foi enviado.

  1. Leitura do texto

Dirigente: Que a Palavra de Deus encontre espaço em nossos corações e produza de vida. Peçamos ao Deus da vida que nos ensine a amar e a perdoar as pessoas com as quais nós convivemos e aquelas que estão distantes de nós convivemos e aquelas que estão distante de nós, mas que nos causaram algum mal. Acolhamos a Palavra cantando um refrão. Sugestão: Que arda como brasa, tua palavra nos renove, essa chama que a boca proclama.

Leitora e leitor 3: Jn 3,1-10.

Dirigente: Para conversar

a) Quais as personagens que aparecem no texto e quais são as suas ações?

b) Por que Javé insiste em enviar Jonas a Nínive?

c) Qual a imagem de Deus que aparece no texto?

  1. Iluminando a vida

Leitora ou leitor 4: Nem sempre é fácil perdoar os nossos inimigos, mas a falta de perdão deixa o nosso coração prisioneiros de mágoas, rancores e outros sentimentos que atrapalham a nossa alegria de viver. Que o Deus da vida nos conceda a graça de perdoarmos e de acolhermos o perdão que nos é oferecido.

- Quais as dificuldades que temos para perdoar a nós mesmo e as pessoas que estão ao nosso redor?

- O que nos ajuda e nos aproximarmos das pessoas que nos ofenderam?

- No Pai-nosso, rezamos: “perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”. Com entender esta oração?

  1. Celebrando a vida

Dirigente: Pedir para três pessoas acenderem as velas que estão apagadas e convidar o grupo para expressar o que gostaria de reacender em sua vida. Em seguida, vamos olhar para os galhos secos. Dizer, numa palavra, o que continua árido em nossa vida. Em seguida, cada participante poderá pegar a flor que trouxe e colocar no vaso que está preparado. Ao colocar a flor, expressar a sua oração, que pode ser um pedido de perdão ou de agradecimento.

Encerrar esse momento com a oração do Pai-nosso.

  1. Preparar o próximo encontro

Dirigente: Para a próxima reunião, ler o texto de Jn 4,1-11, e quem puder leia as orientações em preparação ao quinto encontro. Se tiver alguma dificuldade em ler, pedir ajuda a uma pessoa amiga ou vizinha.

- Distribuir as tarefas, combinar a data e o local da próxima reunião

- Cada participante deverá trazer uma vela para o próximo encontro.

  1. Gesto concreto

Viver, no cotidiano, a experiência de dar e receber o perdão.

  1. Benção final

Dirigente: Ó Deus da misericórdia e da ternura, dê-nos a capacidade de perdoar as pessoas que estão ao nosso redor e derrame sobre nós as suas bênçãos, agora e sempre.

Todas/os: Amém.

 

Para aprofundar o tema deste encontro, leia as páginas 90-103 do livro Levanta-te e vai à grande cidade. Entendendo o livro de Jonas. Editado pela Paulus em 2010. O material deste encontro e também o livro indicado foram preparados pela equipe do Centro Biblico Verbo.

© 2013 by CBVerbo | Desenvolvimento e Arte Luis Viper & Renato Azevedo